Dicas: Varizes grandes com refluxo e dilatação em veias safenas:

Posted on

Esse aumento de pressão por insuficiência de contensão das válvulas faz com que as veias se dilatem progressivamente, formando as varizes.

Naquelas com varizes, a queda é menor, mas a pressão também cai, aliviando a parede das veias e as válvulas. Pessoas de pele muito clara ou muito magras podem ter veias mais visíveis e salientes, o que não quer dizer que tenham varizes. Calógero Presti – Varizes são veias dilatadas, tortuosas que apresentam disfunção das válvulas e refluxo. Veias de grosso calibre sem disfunção das válvulas nem refluxo não são sinal de varizes. Na realidade, serão removidas apenas as veias com fluxo invertido que atrapalham o funcionamento normal da circulação e levam ao escape do sangue do sistema profundo para o superficial. Varizes constituem um problema mecânico e ainda não foi descoberto um comprimido que corrija o mau funcionamento valvular nem a dilatação das veias. As Veias profundas conduzem o sangue a veia cava inferior que é a maior veia de seu corpo e que faz o retorno do sangue venoso ao seu coração. No entanto, quando por diferentes motivos o sangue não consegue subir, e se acumula nas veias das pernas e pés, as veias ficam dilatadas e aparecem as varizes. Para confirmar o diagnóstico  de veias varicosas e para um melhor planejamento terapêutico, seu médico pode solicitar um teste de Ecodoppler Venoso de membros inferiores.

A cirurgia de varizes a laser está rapidamente se tornando o padrão-ouro no tratamento de varizes.

  • género feminino,
  • hereditariedade,
  • força hidrostática gravitacional
  • forças hidrodinâmicas decorrentes da contração muscular.

Ligadura de perfurantes é um método menos invasivo desenvolvido para substituir técnicas tradicionais para o tratamento das veias perfurantes insuficientes.

Veias perfurantes doentes são responsáveis pela grande maioria dos insucessos nos tratamentos de varizes. Quando as veias perfurantes se dilatam, eles doem pois suas válvulas não conseguem segurar o sangue e permitem que o sangue saia do músculo. O mecanismo fisiológico de ajuda à circulação sanguínea na posição em pé falha e as veias vão cedendo e dilatando, dando lugar ao aparecimento de varizes nos membros inferiores. Como reparar veias doentes Apesar dos cuidados apropriados, as varizes poderão aparecer e deverão ser tratadas mal isso aconteça, independentemente da idade. Carlos Costa Almeida (cirurgião vascular) Varizes Varizes são veias dilatadas, tortuosas e alongadas, com alterações de suas paredes e de sua função. O retorno do sangue ao coração, se faz 90% pelas veias no sistema venoso profundo e 10% pelas veias superficiais, safenas e colaterais, quando normais sem insuficiência e refluxo venoso. Pequenas válvulas ao longo das veias se abrem quando o sangue caminha em direção ao coração e fecham quando ocorre o fluxo inverso, impedindo assim o refluxo venoso. Com o passar dos anos, as veias perdem elasticidade e as válvulas passam a se tornar fracas e insuficientes, permitindo então o refluxo do sangue para as pernas. Com isso ocorre um aumento de pressão dentro das veias e conseqüentemente a dilatação das mesmas, levando à formação de varizes.

Aquelas veias dilatadas que incomodam muitas mulheres surgem com mais frequência no calor – assim como os sintomas de dor, inchaço, perna cansada…

  • Infecção das veias;
  • Hemorragia;
  • Hematoma nas pernas;
  • Dor nas pernas;
  • Lesão dos nervos da perna.

Cirurgia de varizes convencional: A cirurgia de varizes pelo método tradicional, quando realizada por profissional capacitado, visando resultado estético e funcional é o melhor método para o tratamento das varizes.

Não retira as varizes colaterais e impossibilita a ligadura de veias perfurantes insuficientes, sendo necessário cirurgia tradicional complementar. Uma câmera de vídeo pequena é inserida embaixo da pele para visualizar e auxiliar a interromper o refluxo de veias perfurantes que desencadeiam varizes. VARIZES VARIZES DE MEMBROS INFERIORES OU INSUFICIÊNCIA VENOSA CRÔNICA VARIZES são dilatações das veias dos membros  inferiores, que se encontram tortuosas, com perda da função destas veias. Assim, o sangue continua circulando por outras veias sem levar ao aumento da pressão por não conseguir passar pela safena. As varizes das pernas são veias doentes que se dilatam de forma anormal e aparecem na pele das pernas de forma alongada e tortuosa. As veias normalmente têm estruturas anatômicas denominadas válvulas que permitem que o sangue vá das pernas ao coração mesmo contra a ação da gravidade. Quando as veias maiores da superfície se dilatam, temos o aparecimento das grandes varizes, chamadas de grosso calibre. As veias safenas são as veias superficiais principais, e estão envolvidas no processo de aparecimento de varizes. Todo ano, mais de 1,5 milhões de americanos procuram tratamento para problemas relacionados à varizes, sendo que 23 destes pacientes apresentam sintomas decorrentes do refluxo da veia safena.

Varizes grandes com refluxo e dilatação em veias safenas:

  • fundo de sac Douglas e de consistencia pastosa
  • tumefação genital externa (o escroto o penis, os labios grandes)
  • aumento da temperatura retal (maior que a temperatura bucal)

Em pacientes com doença do sistema venoso profundo, o sangue pode fluir através do sistema de veias perfurantes causando a sua dilatação e incompetência.

Elas agem desviando, através das veias comunicantes, o sangue das veias superficiais, onde as varizes se formam, para as veias profundas, onde não existem varizes. Veias: O uso dos esclerosantes em forma de espuma tem se popularizado nos último anos como tratamento para as varizes e vasinhos. O tratamento com espuma de polidocanol está indicado principalmente para as varizes e veias reticulares. Porém, a efetividade do tratamento para varizes com espuma não é tão boa quanto à cirurgia, seja a cirurgia tradicional ou os métodos mais recentes como laser e radiofrequência. As maiores veias do sistema profundo nos membros inferiores são as femorais e as poplíteas, sendo a femoral comum (representada na imagem como V FEM COMUM) a maior delas . Todas essas veias juntas só carregam 10% do volume do sangue, por isso quando as retiramos, ainda que as safenas, não há prejuízo para a circulação. Muitos autores relatam uma incidência significativa de úlceras em pacientes com alterações hemodinâmicas no sistema venoso superficial e com integridade funcional das veias do sistema venoso profundo. O terceiro grupo consistia dos pacientes com obstrução ou refluxo severo do sistema venoso profundo, e para esse grupo, a cirurgia de ligadura das veias perfurantes era controversa. A ligadura subfascial das veias perfurantes incompetentes foi, inicialmente, proposta por Linton para tratamento das úlceras venosas de membros inferiores.

As varizes podem se apresentar de vários tamanhos, desde os vasinhos da pele até as grossas veias

As varizes são veias dilatadas e tortuosas, mais frequentemente encontradas nos membros inferiores, cujas funções encontram-se prejudicadas de maneira definitiva.

Há 3 tipos de veias: superficiais, profundas, perfurantes. Veias safenas muito doentes não são muito adequadas para o tratamento como as pontes. As veias são responsáveis por levar o sangue de volta ao coração, às vezes trabalhando contra a gravidade, como as veias das pernas, quando estamos sentados ou em pé. Quando você anda, músculos em sua perna “espremem” as veias, ajudando o fluxo de sangue em direção ao coração. Quando há doença que acomete as veias safenas, que são longas veias superficiais, pode ser necessário interromper o fluxo de sangue pelos trajetos doentes da veia safena. Varizes com indicação de tratamento cirúrgico Na cirurgia de varizes, as veias são retiradas por pequenas incisões escalonadas. Varizes mais grossas podem surgem por várias causas: Quando há o acometimento das veias safenas, muitas vezes se impõe o tratamento dessas veias. Temos algumas opções para tratamento das veias safenas: A cirurgia convencional e a termoablação. “As veias perfurantes são a principal causa de recorrência de varizes após um procedimento cirúrgico”, alerta.

“O tratamento das veias perfurantes deve sempre ser feito.

O arco venoso dorsal, no qual desaguam as veias metalarsicas dorsais, continua com a veia safena magna (interna), medialmente, e a veia safena parva (externa), lateralmente. Existem veias gastrocnêmias bilaterais, que drenam na veia poplitea distalmente ao ponto onde drena a veia safena externa. As veias perfurantes no pé tanto podem não ter válvulas, como as ter, direcionando o fluxo do sistema venoso profundo para o superficial. Estas veias de grande calibre têm capacidade contrátil limitada, quando comparadas com a veia safena interna, que possui parede espessa. Sintomas Os pacientes com veias varicosas sintomáticas relatam, muito freqüentemente, como sintomas, a dor, o peso, o disconforto e, algumas vezes, dor muito intensa na panturrilha do membro acometido. Conforme ocorre refluxo distal através de válvulas progressivamente incompetentes, o sangue volta através das veias perfurantes para as veias profundas. hipertensão venosa atingindo veias mais distais O tratamento moderno das veias varicosas é fundamentado no princípio da ablação da fonte de refluxo, algumas vezes denominado ponto de escape. Foi recentemente adicionado ao arsenal para tratamento das veias varicosas a ablação por radiofreqüência da veia safena. Claramente, uma proporção significativa de pacientes com úlceras venosas possui função normal das veias profundas, e o tratamento cirúrgico é uma opção útil, que pode corrigir definitivamente as alterações hemodinâmicas. Afirmar que todas as úlceras venosas não são tratáveis cirurgícamente não é razoável, quando essas informações sugerem que a operação nas veias superficiais possui potencial para aliviar a hipertensão venosa. A possibilidade da cirurgia endoscópica subfascial das veias perfurantes teve impacto no tratamento das úlceras venosas, nos países ocidentais, embora não tenha conseguido o impacto esperado por seus proponentes. O North American Registry, que arquiva voluntariamente os resultados das operações das veias perfurantes, confirmou uma taxa baixa de recorrência das ulceras em dois anos, e uma cicatrização mais rápida.